Vale a pena hospedar um site em nuvem?

Vale a pena hospedar um site em nuvem?

Quando o assunto é hospedagem de um site profissional ou mesmo pessoal na nuvem, ainda existem algumas dúvidas pairando.

 

Já a respeito da tecnologia, já não existe novidade nenhuma sobre a importância que a internet assumiu nos dias atuais.

De fato, a maioria de nós já ouviu falar em Computação na Nuvem ou Cloud Computing, que é o termo original em inglês. 

Entretanto, daí a compreender como exatamente funciona ou do que se trata, existe uma grande distância.

Também deve ser consenso a ideia de que se trata, por assim dizer, de um tipo de serviço em que determinado programador de sites faz algo como um aluguel de espaço para armazenagem de arquivos e afins, embora com muitas novidades.

Sendo assim, é como uma antiga hospedagem, só que com uma tecnologia inovadora que permite acessos muito mais dinâmicos e funcionalidades incríveis. 

Tanto é assim que essa opção tem revolucionado várias plataformas e possibilidades de uso.

Por outro lado, também é conhecido o fato de que no Brasil não temos um cenário muito otimista em termos de tecnologia e mundo digital. 

Segundo pesquisa da Abranet (Associação Brasileira de Internet), 40% das empresas não têm um site próprio.

Lembrando que até certo ponto, isso se deve à popularização das redes sociais, que ajudam um profissional autônomo como um professor de aula de dança online a conseguir captar leads, oportunidades e clientes sem chegar a ter um website de sua marca.

Contudo, só podemos falar em maturidade digital e crescimento seguro quando o negócio cria um site institucional próprio, que funciona como algo tão básico quanto um cartão de visitas. Deste modo, já não se trata de diferencial, mas de sobrevivência.

Aí sim, a partir do website com domínio próprio, é possível ter um blog com artigos referenciais sobre seu próprio segmento. 

O que também permite começar a fazer otimização, posicionar-se nos grandes motores de busca e daí em diante.

Em suma, tudo começa com um site, sendo que se ele for hospedado na nuvem as chances de sucesso são ainda maiores. 

Por isso, decidimos escrever este artigo, mostrando como vale a pena recorrer a esse tipo de solução nos dias de hoje.

Além das vantagens e benefícios, mostramos também o que é a Computação na Nuvem em termos conceituais e técnicos, para que o assunto não fique vago, bem como os modos como essa hospedagem é feita na prática, para ajudar nos primeiros passos.

O mais bacana é que atualmente essa tecnologia já evoluiu tanto que ela realmente pode ser aplicada a qualquer segmento do mercado, seja para uma loja que vende roupas ou para uma prestação de serviços como instalação de persiana vertical com blecaute.

Portanto, se você quer entender de uma vez por todas como a hospedagem na nuvem pode ajudar sua marca a ter um site, aumentando sua presença digital e gerando mais oportunidades a partir disso, basta seguir adiante na leitura.

O que é e qual sua origem?

Todo mundo que já trabalhou pela internet também já teve a experiência de precisar ficar trocando e-mails e esperando a pessoa responder. Realmente, não era uma rotina muito agradável ou muito prática.

Por outro lado, se no mundo a partir de 2006 a Amazon já lançava o primeiro IaaS (Infrastructure-as-a-Service), que é um serviço digital feito pela nuvem, no Brasil só tem alguns anos que essa solução começou a se popularizar.

Agora, em vez de ficar trocando e-mails e mensagens demoradas, é possível fazer a gestão de trabalho remoto inteiramente por plataformas de fácil acesso. Assim, a tela de trabalho é compartilhada por todos e atualizada instantaneamente.

Sendo assim, se o marketing de uma empresa de molduras de quadros quiser fazer uma campanha, basta dividir e delegar as tarefas para cada membro da equipe. 

É possível criar deadlines, mandar mensagens e acompanhar tudo em tempo real. Tradicionalmente, portanto, existem os seguintes tipos de hospedagem:

  • Hospedagem gratuita;

  • Hospedagem VPS (Virtual Private Server);

  • Hospedagem compartilhada;

  • Hospedagem por colocation;

  • Hospedagem por Servidor Dedicado;

  • Hospedagem Cloud (Nuvem).

Deste modo, a computação na nuvem nada mais é do que um tipo de hospedagem de dados e de informações que permite acesso dinâmico.

Esse diferencial se deve a um conjunto de servidores que trabalham em conjunto, conforme um sistema de backup que permite um apoio maior na acessibilidade e até uma segurança em termos de funcionamento, segurança e integridade de informações.

As 3 formas mais importantes de fazer

Quando se fala em colocar em prática a Computação na Nuvem ou hospedagem de site segundo essa modalidade, há pelo menos três opções principais que se apresentam.

Também é fundamental compreendê-las melhor para não recorrer a uma solução equivocada, que mesmo sendo boa em si mesma pode deixar a desejar caso o seu modelo de negócios não tenha sinergia com aquela proposta específica.

A primeira delas é a nuvem privada, que é a mais famosa e mais acessível. Ela consiste no tipo de serviço que mencionamos acima, quando uma empresa simplesmente contrata uma marca de hospedagem e sobe seus arquivos ali.

Lembrando que hospedar um site em nuvem nada mais é do que, em termos técnicos, subir os arquivos do site (como os .txt do HTML de uma página de crachá de empresa) nessa modalidade de hospedagem.

Porém, também existe a modalidade conhecida como privada, que é quando a empresa decide montar seu próprio pátio de data centers. 

Na verdade, não precisa ser um pátio, pois pode começar com um servidor apenas, mas a tendência é aumentar.

Assim, os HDs (Hard Disks) permanecem como uma posse total do negócio, de modo que não se trata de um serviço público, mas privado e de acesso restrito e dedicado.

Por fim, existe o formato híbrido, que consiste em deixar apenas parte dos HD na infraestrutura interna da empresa, mas terceirizar os demais arquivos e serviços. 

Lembrando que nenhuma dessas opções tem a ver com segurança, ou seja, a computação na nuvem em modalidade pública não apresenta um risco em termos de confidencialidade. 

Trata-se apenas da autonomia que algumas marcas podem decidir ter, especialmente, quando contam com recursos e orçamento para isso.

Quais as vantagens para um site?

Falando em segurança, é preciso discutir isso em termos de vantagens e benefícios, aproveitando para aprofundar esse ponto, que costuma causar dúvidas.

Como dito, a nuvem pública não se trata de algo literalmente “aberto ao acesso de todos”, mas apenas de uma palavra técnica que se opõe à solução privada.

Em outras palavras, mesmo na solução inteiramente pública você terá senhas de segurança, backups dos seus arquivos e confidencialidade garantida em contrato.

Na verdade, a nuvem traz até mais segurança do que simplesmente deixar os arquivos no seu próprio computador ou data center privado.

Afinal, imagine um escritório que vende estante madeira maciça, por mais que você tenha um antivírus, um hacker realmente profissional certamente não teria grandes dificuldades em vencer essa barreira, se fosse do interesse dele.

Já as hospedagens na nuvem contam com plataformas altamente tecnológicas, com operadores que trabalham 24 horas por dia investindo em segurança, de um modo muito mais exigente do que um simples antivírus de microcomputador.

A questão da escalabilidade

Quem já teve a experiência de criar um site ou simplesmente pagar para alguém fazer isso sabe como essa área é dinâmica, no sentido de que é preciso investir sempre.

Afinal, se você fez uma página linda sobre uma aula de música, por mais que ela seja capaz de suprir as informações sobre aquela aula, na semana seguinte já vão surgir novidades que exigem uma atualização do que foi escrito.

Depois, você dará outros tipos de aula e isso vai exigir não apenas atualização, mas criação de outras páginas independentes. 

Assim, seu site vai crescendo dia a dia, o que remete à escala natural do seu próprio negócio.

Está aí outra vantagem da hospedagem na nuvem, pois no caso da modalidade tradicional você teria maior dificuldade para operar com tantas novidades, ao passo em que a nuvem é bem mais amigável.

Sobre custos e orçamento

Por fim, também precisamos falar da questão de custos, pois pode parecer que a hospedagem de um site em nuvem seja mais cara, já que é algo altamente tecnológico.

Nada mais enganoso, pois no fundo essa é outra promessa de vantagem. Se você faz sites de Manutenção de banheira em hospedagens comuns, geralmente os pacotes não são tão customizados, de modo que é habitual pagar valores estanques.

Porém, se você tem a chance de investir apenas conforme o uso, o efeito natural é economizar e permitir que o custo cresça em escala com o próprio negócio, gerando um caixa positivo e maiores chances de expansão.

Conclusão

Em resumo, falar em hospedagem de site na nuvem é o mesmo que falar em uma das tecnologias mais importantes do momento, daí a sua popularização.

Para fazer as melhores escolhas, porém, é preciso entender melhor o assunto. Com as dicas e informações que trouxemos, fica mais fácil garantir isso e obter excelentes resultados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.