Rádio web comunitária: o que é e como criar uma

Rádio web comunitária: o que é e como criar uma

Você sabe o que é uma rádio web comunitária? Além das transmissões comuns de música, de entretenimento e de notícias, ela também presta serviços de utilidade pública local, como notas de falecimento e outras funções sociais. 

 

Uma emissora responsável por levar conteúdos de qualidade para os seus ouvintes certamente terá uma grande quantidade deles sempre sintonizado e acompanhando a rádio de perto. 

 

Afinal, em um mundo cada vez mais globalizado, ninguém quer estar por fora das principais notícias e atualidades, não é mesmo? Sendo assim, uma das opções mais simples e práticas para se inteirar das novidades é justamente tendo acesso facilitado a elas. 

 

Nesse sentido, uma rádio web pode ser de grande ajuda, pois o seu trabalho é justamente o de levar diferentes categorias de conhecimento para os ouvintes, garantindo informações de qualidade a todo o momento. 

 

A rádio web comunitária possui a mesma estrutura de uma convencional: uma equipe de locutores, equipamentos como um microfone sem fio profissional, redatores e editores, grade de conteúdos, etc.

 

No entanto, ela possui as suas particularidades, que são voltadas para atender a uma determinada região, mantendo a população local por dentro das notícias que circulam por ali. 

 

Se você ainda não conhecia essa modalidade de transmissão, mas se interessa pelo tema e quer entender o que é uma rádio web comunitária e como se cria uma, este artigo pode te ajudar a compreender melhor o assunto. 

 

Então, siga na leitura deste conteúdo e saiba mais sobre os objetivos e a utilidade desse tipo de rádio, assim como quais são os benefícios que ela pode trazer. 

O que é uma rádio web comunitária?

Que a internet trouxe uma série de vantagens para o dia a dia das pessoas, disso ninguém duvida. Por meio dela, é possível encontrar uma clínica veterinária popular, ao mesmo tempo em que se pode acessar uma emissora de rádio repleta de conteúdos. 

 

Neste último caso, há uma modalidade específica, que pode ser bastante interessante para o público de uma determinada região: a rádio web comunitária. Mesmo que seja bastante parecida com as emissoras convencionais, ela possui características próprias. 

 

Ela funciona como uma emissora de frequência modulada, conhecida como FM. Além disso, não possui fins lucrativos Sua cobertura é limitada a um quilômetro de alcance em relação à antena transmissora e possui baixa frequência, de 25 watts. 

 

Mesmo com essas delimitações, a Portaria 4334/2015 estabelece que em um ambiente favorável à propagação, e com as características técnicas ideais mantidas, o alcance da rádio web comunitária pode ser maior. 

 

Entre os seus objetivos, é possível mencionar:

 

  • Divulgação de cultura;

  • Disseminação de informação;

  • Transmissão de entretenimento e manifestações artísticas;

  • Prestação de serviços de utilidade pública.

 

Nesse sentido, além da transmissão convencional de conteúdos, que vão desde músicas, anúncios de eventos até a criação de quadros interessantes, há também o papel social importante da realização de comunicados de interesse público. 

 

Alguns exemplos disso são: a emissão de notas de falecimento, o fechamento de uma determinada via pública, a suspensão de serviços à comunidade, a realização de uma campanha de arrecadação e reciclagem de bateria de celular, etc.

 

Outro ponto importante da rádio web comunitária é que ela dá direito ao manifesto de opinião própria a qualquer cidadão local, estando aberta também a críticas e sugestões sobre a sua programação. 

 

Dessa forma, vale também mencionar que o trabalho realizado ali deve estar livre de discriminações sociais de religião, política, orientação sexual, gênero ou etnia. 

 

As rádios web comunitárias estão relacionadas a algumas instituições, como a Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço) e a Associação Mundial de Rádios Comunitárias (Amarc), e são regulamentadas pela Lei 9.612/1998.

 

Sendo assim, apenas cidadãos locais ou associações comunitárias devem ser responsáveis pela gestão e administração de uma rádio web comunitária. 

Como criar uma rádio web comunitária

Para a criação de uma rádio convencional, não é preciso muito: equipamentos, como uma mesa de som profissional, locutores, conteúdos, computadores e acesso à internet são os itens fundamentais para começar. 

 

No entanto, quem deseja abrir uma rádio web comunitária deve seguir alguns passos específicos, uma vez que o formato é diferente e mais exigente do que o comum. 

1. Criar uma associação comunitária

Justamente por que ela não possui fins lucrativos, a abertura de uma rádio web comunitária depende da criação de uma associação comunitária, que deve ocorrer por meio de assembleia, na qual haverá a definição de cargos. 

 

Para tanto, é essencial trazer o máximo de moradores locais possível, garantindo o envolvimento de todos nesse projeto. Deve haver também um estatuto na associação, no qual o objetivo da rádio deverá estar registrado. 

2. Acompanhar e participar do edital do Ministério da Cultura

Com a associação pronta, os responsáveis devem acessar o site do MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações), conhecendo e acompanhando os editais públicos do PNO (Plano Nacional de Outorgas) para cada município nacional.

 

Quando publicado, a associação pode realizar a inscrição no prazo indicado pelo edital. Depois disso, a CGRC (Coordenação-Geral de Radiodifusão Comunitária) faz a análise de documentos e dados.

 

Em caso de concorrência, há uma fase de seleção e de instrução, na qual o MCTI será responsável por decidir qual rádio obterá a licença para funcionar. Então, o resultado é publicado no Diário Oficial da União.

 

Posteriormente, mesmo com a autorização, a rádio depende do retorno do Congresso Nacional. Se houver demora maior do que 90 dias, o Ministério da Cultura emite a aprovação provisória, até que o Congresso se manifeste. 

3. Buscar apoio cultural

A rádio web comunitária não possui fins lucrativos e, por isso, deve buscar apoio cultural do seu município ou no comércio da sua comunidade. 

 

Nesse caso, ao receber o apoio de uma loja especializada na venda de painel de led para igreja, por exemplo, o anúncio deve ser divulgado de forma simples, como: “este programa tem o apoio cultura da (mencionar o nome da loja)”.

 

Ou seja, só é possível dizer o nome dos apoiadores de maneira institucional, evitando mencionar produtos específicos, promoções, preços de serviços, etc.

 

A Lei de Responsabilidade Fiscal também permite que o município apoie uma rádio web comunitária, uma vez que ela presta serviços de utilidade pública para os moradores dali. 

4. Escolher o endereço da rádio

Tal como uma empresa de refeições coletivas, a rádio web comunitária deve ter um endereço que favoreça as suas necessidades. Sendo assim, a topografia da região é indispensável para uma boa propagação do sinal. 

 

É preciso ressaltar que a transmissão da frequência modular se dá em linha reta, o que significa que uma área sem obstáculos e declives é importante para garantir a qualidade e a propagação ideal do sinal. 

 

Além disso, a antena utilizada precisa ter 30 metros de altura e o local precisa estar livre de elevações ou prédios que dificultem a transmissão. 

5. Comprar equipamentos e definir a programação

Para que uma rádio convencional possa realizar a gravação de áudio para propaganda, ela deverá adquirir equipamentos específicos para isso, assim como para permitir a transmissão do seu conteúdo. 

 

Na rádio web comunitária, há uma lista de itens que são importantes, tais como: transmissor de 25 watts, antena, computador, mesa de som, gerador de estéreo, microfones e chaves híbridas.

 

Depois de toda a estrutura montada, é preciso definir a programação local, que deve contemplar:

 

  • Música;

  • Programas culturais;

  • Programas jornalísticos;

  • Manifestações sem proselitismo.

 

Também é importante estabelecer os horários de transmissão, a quantidade de apresentadores, se haverá programas gravados ou apenas ao vivo, etc.

 

Tudo isso vai determinar a qualidade da rádio web comunitária e, por isso, deve-se investir na elaboração de uma grade completa e de qualidade. 

 

Outro ponto essencial da rádio web é que a sua transmissão se dá pela internet, de modo que é fundamental ter um plano de streaming eficaz, um site próprio e um aplicativo que permita que os ouvintes acessem o conteúdo pelo celular. 

 

É interessante ainda integrá-lo com as redes sociais, e utilizar programas especiais, como os escolhidos por dj para festa, no qual seja possível criar uma playlist interessante e agradável para o público. 

 

Todas essas etapas garantem que a abertura de uma rádio web comunitária ocorra da forma correta e com muito mais qualidade.

Os benefícios de uma rádio web comunitária

Criar uma rádio web comunitária pode trazer uma série de benefícios para a comunidade. O primeiro deles diz respeito ao desenvolvimento de conteúdos personalizados, que podem ser consumidos sem a necessidade de filtrar o que se aplica na região ou não. 

 

Além disso, a rádio abre um espaço de cultura e de participação social no local, o que permite uma maior participação das pessoas e amplia o acesso a conteúdos de qualidade.

 

Dessa forma, criar uma rádio web comunitária é uma forma de prestar um serviço à população e de fazer com que ela se enriqueça de maneira considerável. 

 

Sendo assim, se você já estava pensando nessa possibilidade, não deixe de seguir as etapas mencionadas neste conteúdo e crie uma emissora local que certamente será um sucesso na sua região. 


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.