Por que investir em merchandising para uma web rádio?

Por que investir em merchandising para uma web rádio?

Quem não é da área de produção radiofônica talvez não saiba que esse segmento continua fazendo muito sucesso e só tem crescido nos últimos anos. Além disso, a sinergia que ele tem com o merchandising é algo que também costuma ser ignorado.

Segundo dados da ABERT, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, mais de 75% dos brasileiros que moram em regiões metropolitanas ouvem rádio com frequência, alguns chegando a passar cerca de 4 horas por dia em audiência.

Portanto, o rádio não é “coisa do passado”, assim como outros meios de marketing seguem se renovando. Um exemplo é o busdoor com back busdoor, que continua fazendo muito sucesso nos dias de hoje, mesmo com tanta novidade na esfera digital.

Inclusive, o que ajudou o rádio a sobreviver foi, justamente, o fenômeno da web rádio, que é a criação de conteúdo radiofônico por meio da internet. Esse formato facilita com que os jovens também se engajem nesse tipo de produção, por meio do smartphone.

Assim, diferentemente do marketing de conteúdo mais comum, que exige que a pessoa pare para ler os artigos, posts e materiais criados pelas marcas, o conteúdo radiofônico permite que as pessoas simplesmente escutem enquanto fazem outra coisa junto.

Em tempos tão corridos quanto o nosso, você pode ouvir enquanto dirige, faz exercícios ou mesmo limpa a casa. 

Neste sentido o rádio sempre foi o companheiro das pessoas, sendo pioneiro na geração de conteúdo, tendo alto poder de gerar mídia.

Também é aí que entra o elemento do merchandising, que sempre foi parte integrante desse universo. 

De fato, enquanto o público cativo está ouvindo sua programação, a marca tem um momento perfeito para impactar as pessoas.

Imagine uma express grafica rapida, por exemplo, que já fez um estudo e identificou que determinada emissora tem sinergia com o seu alvo. É impossível ela fazer uma campanha bacana e não obter um retorno satisfatório.

Agora, outro ponto cego para muitos donos de web rádio é que eles próprios podem e devem investir em merchandising, já não no sentido de uma propaganda durante a programação, mas no sentido clássico do termo.

Trata-se da estratégia de marcar presença em pontos de venda, por meio de materiais visuais que fazem o ouvinte sentir que a rádio que ele gosta de ouvir está mais presente do que ele imaginava, criando uma conexão ainda maior.

Afinal, se uma impressora eco solvente A3 pode impactar muito mais gente montando uma ilha ou um display de chão em uma loja de artigos tecnológicos, por que uma emissora não pode alcançar mais ouvintes usando o mesmo marketing?

Por isso, decidimos escrever este artigo, para provar que as web rádios podem não apenas gerar muita audiência e ser um veículo perfeito de mídia para outras marcas, mas também investir em merchandising para si mesmas.

Portanto, se você quer entender como exatamente a sua pode marcar presença física, aparecendo do jeito certo, na hora certa e para as pessoas certas, basta seguir adiante.

O que é merchandising?

Embora seja comum ouvir o termo merchandising (ou mesmo “merchan”) como sinônimo de propaganda, como se não fizesse diferença ela aparecer na televisão ou na capa de um caderno escolar, a palavra tem um sentido específico.

Não se trata de qualquer tipo de propaganda, mas de operações bem específicas que uma marca executa no famoso PDV, que é o Ponto de Venda.

Sendo assim, dentro de uma loja e em locais estratégicos, como perto do caixa, quando geralmente o cliente já está em momento de compra.

Assim, existe toda uma ciência sobre a sinergia entre a loja e a marca anunciante, o tamanho que a peça publicitária deve ter, como ela vai levar o público-alvo a executar a ação desejada e daí em diante.

No caso da web rádio, tal como no caso de qualquer outro serviço como uma grafica de impressao digital, não se trata de esperar que o cliente compre algo na hora, pois se trata de uma demanda diferente de um display ou gôndola de chicletes ou salgadinhos.

Portanto, o foco aqui é reforçar a marca na mente do seu público-alvo, o que exige um trabalho impecável de branding e de marketing, para que a exposição seja feita de forma correta.

Por exemplo, as cores e o slogan assumem um papel fundamental, já que essa pequena frase vai precisar sintetizar o ideal da marca, sua filosofia de trabalho e também o que ela oferece ao público.

O que precisamos deixar claro é que o merchandising é uma estratégia imbatível, quando bem aplicada. Um exemplo clássico é o de vender margarina ou manteiga perto do pão, o que tende a aumentar consideravelmente o consumo de ambos.

Ou então, a fila de um estabelecimento qualquer, que costuma ser cercada por guloseimas, bebidas e demais produtos que permitem consumo imediato, como uma simples revista.

Isso também funciona de maneira considerável, provando o poder do merchandising.

Por dentro do branding

Como vimos, o elemento visual e o escrito fazem toda diferença quando o esforço é o de impactar um ouvinte de uma web rádio por meio do merchandising.

Aí é que entra o papel do branding, que aliás tem dois conceitos que lidam diretamente com esses pilares, que são os de identidade visual e identidade verbal.

Na parte visual, imagine uma adesivacao de carros propaganda, em alguns casos é possível identificar uma marca mesmo antes de ler algo ou sequer ver o logotipo.

Isso ocorre graças às cores, então a web rádio vai precisar escolher a sua. Neste caso, as opções mais quentes indicam urgência de algo, as mais frias indicam algo solene e sério.

A parte verbal inclui a filosofia da marca e o slogan, que também precisa ser arrebatador e ficar na cabeça da pessoa o dia todo.

Disponibilize materiais

Além de marcar presença com seu aspecto visual e verbal, o merchandising de uma web rádio pode trabalhar a estratégia de disponibilizar materiais.

Um exemplo clássico é aquela gôndola ou ilha que tem um display para a pessoa se servir de algo, ou mesmo um funcionário ao lado para fazer a apresentação.

Se a empresa trabalhasse com estampagem, poderia ostentar seus serviços nas próprias roupas da pessoa que estivesse ali. No caso da rádio, o que pode fazer sucesso é a distribuição de brindes personalizados, como canecas, cadernos e almofadas.

Além disso, já vimos que o marketing offline não morreu, então pense em materiais de consumo com conteúdos, como revistas, livros e afins.

Análise o ponto de vendas

Um passo fundamental é, sem sombra de dúvidas, analisar os PDV que fazem sentido para o seu negócio, que podem oferecer um público com sinergia.

O modo mais indicado de fazer isso é por meio do famoso benchmarking, que é um estudo de mercado focado na realização dos seus concorrentes.

Se uma empresa trabalha com cartao de visita advogado, ela pode identificar como seus concorrentes diretos têm impactado os clientes, para fazer igual.

Obviamente, não se trata apenas de “imitar a concorrência”, mas de abrir os olhos para todas as variáveis que estão em jogo.

Por exemplo, também faz parte do benchmarking entender melhor a expectativa do seu público-alvo, onde exatamente ele se encontra, como impactar ele, o que ele faz nas horas vagas e daí em diante.

Tudo isso permite que o merchandising de uma web rádio se torne muito mais assertivo. De fato, geralmente quando uma empresa não consegue o resultado que esperava, é porque deixou de seguir essa dica à risca.

Tipos de merchandising

Por fim, até aqui já ficou claro que essa estratégia tem várias especificidades. Realmente, qualquer descuido pode fazer com que o resultado não venha.

Assim, é preciso deixar claro que o merchandising não se trata de qualquer tipo de exposição visual offline, mas de uma bem específica.

Por exemplo, os famosos banners de escada rolante ou fundo de elevador, eles fazem parte? Ou ainda, uma impressora de etiqueta colorida que leve o logotipo e o slogan da rádio?

Na verdade, não, pois o conceito depende do cliente no seu momento de compra, portanto do espaço interno de um PDV tal como descrito anteriormente.

Assim, os maiores exemplos de tipos de merchandising são:

  • Ponta de gôndola;

  • Display de balcão;

  • Cantoneira da gôndola;

  • Display de chão.

Esses exemplos deixam claro como a web rádio pode marcar presença enquanto o cliente escolhe um produto na prateleira (gôndola), enquanto faz um pagamento no balcão, enquanto caminha pela loja e se depara com um display que se ergue do chão.

Considerações finais

Finalmente, tudo o que vimos deixa bastante claro como uma web rádio pode marcar presença no dia a dia do seu público-alvo, por meio do merchandising.

De fato, se ela busca um público mais jovem, pode conseguir ótimos resultados dentro de uma loja de artigos esportivos. Caso tenha uma proposta mais cultural e política, dentro de uma livraria, e daí em diante.

Com isso chegamos ao fim, mostrando que o universo radiofônico e os apelos do marketing offline seguem muito mais fortes do que a maioria pode imaginar.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.