Por que evitar o black hat?

Por que evitar o black hat?

No atual cenário do digital, é possível se deparar com diversas coisas acontecendo ao mesmo tempo, tudo muito rápido, e é em meio a tudo isso que as pessoas recorrem ao black hat para obter um melhor posicionamento nos resultados de busca.

 

Acontece que, quando o ambiente passa por uma tempestade, se torna muito difícil prestar atenção ao que está acontecendo, sendo nesse momento que algumas pessoas aproveitam para fazer o que é errado, escondido de todo mundo.

Nesse cenário, este artigo apresenta o que é black hat e se, de fato, essa prática é tão errada assim. Portanto, acompanhe a leitura deste texto para sanar algumas das principais dúvidas sobre o assunto.

O que é Black Hat SEO

Muitos já sabem que o SEO é uma sigla para Search Engine Optimization, que quer dizer “otimização de mecanismos de busca”, além das inúmeras grandes vantagens que essa técnica traz para as páginas, sejam elas de uma empresa ou de blogs pessoais.

No mundo corporativo digital, é bastante comum vermos empresas contratando funcionários fixos para trabalhar apenas com as táticas de SEO para o site da instituição.

Dessa forma, se um usuário pesquisa no Google por bloqueador veicular por afastamento, certamente irá chegar até uma empresa de carros que vende esse tipo de produto.

Com isso em mente, os profissionais de marketing conseguem uma geração de tráfego orgânico para a divulgação do site da empresa, melhorando a sua posição na SERP, que são as páginas de resultados dos mecanismos de pesquisa.

Estas tratam-se das listas que são visualizadas todas as vezes que é feita uma busca em um mecanismo de pesquisa, como o Google, Bing e Yahoo.

Apesar de todas essas vantagens do uso correto e bem intencionado das técnicas de SEO, existem algumas pessoas que insistem em utilizar formas problemáticas e até mesmo antiéticas de conseguir esses mesmos resultados. A principal delas é o black hat.

Black hat SEO trata-se de um conjunto de táticas de configurações de páginas, visando otimizar a conquista de melhores posições nas buscas de forma rápida.

Só que essa busca pelo rápido acaba tornando a estratégia de marketing da empresa algo negativo para os demais internautas, fazendo com que o negócio pareça o “vilão” da história, daí a referência ao black hat, ou “chapéu preto”. Essas técnicas envolvem:

  • Cloaking;

  • Keyword stuffing;

  • Spam em comentários;

  • Outros tipos de Spam.

Quando os profissionais de marketing usam a técnica de cloaking, que consiste em apresentar URLs e conteúdos diferentes para os usuários que visitam um site, acabam por fazer o visitante perder tempo com os resultados que não estavam querendo.

Logo, uma pessoa que está precisando de uma instalação de dps para a sua empresa, mesmo no meio físico, não iria gostar nem um pouco de buscar no Google pelo serviço e, ao clicar no link, encontrar um site que vende outra coisa.

Dessa forma, esta técnica, assim como muitas outras, se mostra eticamente questionável.

Além disso, outra prática que faz mal à navegação na web é o keyword stuffing. Essa técnica serve para otimizar o mecanismo de pesquisa e é considerada como Spam.

Isso porque as palavras-chave são carregadas no texto para tentar obter vantagens de classificação nos mecanismos de pesquisa de forma injusta.

Se alguém acessa a internet em busca de um orçamento de uma casa de veraneio com mais de três suítes e uma varanda fechada com vidro, e resolve clicar em um site que contém uma proposta compatível, ela não deseja ficar recebendo Spam depois da busca.

Assim, os empreendedores que pretendem expandir o seu negócio no digital recorrendo a essas práticas, acabam aborrecendo o seu público.

O algorítmo e a ética na internet

O Black hat SEO é, como visto, um aglomerado de técnicas rasas para enganar os algoritmos dos buscadores em prol de um melhor ranqueamento nos buscadores.

É muito importante perceber logo de cara que, além de incomodar as pessoas, tais técnicas possuem uma baixíssima eficácia a longo prazo. Não se pode esquecer que, na velocidade do mundo digital de hoje, o público que vem fácil também vai embora fácil.

Afinal, de nada adianta burlar o sistema de buscas, sacrificando a qualidade da experiência do usuário. Isso é o mesmo que produzir alimentos para venda, com ingredientes de baixa qualidade e técnicas rápidas para, no fim, perder o prestígio do cliente.

Em outro exemplo, quem contrata uma empresa para fazer uma limpeza de apartamento pós obra, certamente não iria gostar se um colaborador fizesse um trabalho ruim para que sobrasse mais tempo para que ele atendesse a outros clientes.

A ética de trabalho possui uma grande importância no meio digital. Não vale a pena sacrificá-la para alcançar os primeiros lugares no Google.

O aspecto determinante para o sucesso no meio digital é o planejamento. A marca que faz uso do black hat está, involuntariamente, demonstrando ao público que o projeto dela não tem consistência para sobreviver ao tempo.

As startups das grandes capitais estão se renovando a cada dia, e grande parte delas já teria fechado se não houvesse planejamento.

Usar black hat, no cenário atual do mercado, é como uma competição de uma lanchonete premium, que possui embalagem de hambúrguer personalizada e bate recordes de vendas, com aquelas pizzarias que abrem e fecham quase que mensalmente.

Motivos para não fazer black hat

Navegadores, como o Google Chrome, reprovam com grande veemência a prática de todos os tipos de estratégias digitais de SEO que envolvam black hat.

A maior ameaça para quem pratica o black hat são as penalizações que o Google faz aos usuários que a utilizam (penalidades que não demoram a chegar). Além de que a forma como a plataforma aplica essas punições variam de acordo com os casos.

O mais certo a acontecer é a queda nas posições do ranking de pesquisas, essa é a punição mais frequente. Ao contrário do que parece, não se trata de uma punição tão leve.

Perder posição para sites concorrentes após o crescimento artificial que as técnicas de black hat proporcionaram pode até significar a falência de um negócio.

Se uma empresa de maquinário doméstico e jardinagem resolveu digitalizar o seu negócio e abrir um site, mas optou por técnicas muito “fáceis” de publicidade e acabou levando uma punição do Google, a queda dela certamente será maior que a sua ascensão.

Fazendo uso de Spam nos comentários de blogs alheios para aumentar as vendas de uma máquina para cortar vidro, por exemplo, a empresa acaba tendo um prejuízo muito maior que o lucro. A perda acontecerá, inclusive, mais rápido que o crescimento.

Outra penalidade que o Google costuma aplicar aos que praticam o black hat é a redução de PageRank, que se trata de como o Google faz a medição da importância de um site baseado em quantos links apontam para ele.

Isso significa que a plataforma logo reduzirá as boas avaliações feitas ao site da pessoa que faz uso dessas técnicas. O black hat estará, assim, minando a recompensa uma das mais justas e eficazes estratégias de SEO da internet.

Uma loja de autopeças que faz sucesso em sua cidade, por conta de suas boas avaliações no Google e que constitui boa fama por conta da excelência no serviço de instalação de insulfilm metalizado, não perderá os clientes ao fazer uso de estratégias corretas.

Por fim, a maior punição do Google para os praticantes de black hat é o banimento permanente.

Essa punição é a maior prova de que essas táticas não são eficazes. Elas não atraem a atenção do público por muito tempo, causam incômodo aos navegantes e, por fim, acarretam punições da plataforma.

Não basta a técnica expor o amadorismo do praticante, de maneira a reduzir o seu sucesso na web por conta da insatisfação dos internautas. Ela pode gerar o banimento da empresa da internet e a empresa vai caindo aos poucos e, por fim, cai totalmente.

Considerações finais

A prática do black hat SEO é uma desvantagem gigante, afinal, há espaço para todos no mercado digital, mas é preciso levar em conta que ele é ainda mais competitivo que o mercado tradicional.

As telas são as novas vitrines, e para ser visto na internet, é preciso muito mais do que pintar um rosto em um totem pessoa papelão, como aqueles que são comuns nos shoppings e nas farmácias.

Além disso, para quem presta serviço para grandes empresas, a atenção deve ser redobrada.

Seja através de Cloaking, Keyword Stuffing, Spams ou afins, o uso do black hat SEO não é bem visto no mundo profissional. Vale a pena lembrar que a internet é um mundo do qual, quem se queima uma vez, pode não recuperar a boa fama nunca mais.

Dentro do digital, assim como fora, não basta só ser visto, é preciso ser desejado. Quando o assunto é marketing digital, a comparação com os relacionamentos interpessoais é bem válida: quem quer aparecer a todo custo, acaba não sendo desejado por ninguém.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.