4 exercícios que podem ajudar a locução de notícias

4 exercícios que podem ajudar a locução de notícias

A voz é um instrumento importante para o jornalista que trabalha com audiovisual, expresso na figura do locutor de notícias. É na locução onde se cria um vínculo entre emissor e receptor da mensagem, transmitindo impressões através da tonalidade. 

 

Para realizar uma boa narração, não basta apenas ostentar uma bela voz natural. Correções de vícios na fala e exercícios que reduzam o ruído e tornem a voz mais limpa são fundamentais para um acabamento de qualidade. 

A importância da voz ganha um tom de imaginação nas rádios, onde a audiência está impedida de visualizar os jornalistas durante a oferta de brindes para clientes e pode supor qualquer aparência e trejeitos, contribuindo com a assimilação de uma personalidade. 

Inclusive, as web rádios crescem como um grande expoente do conteúdo na forma de áudio, marcada por configurações mais simples e maior eficiência de transmissão, que deixa de acontecer por meio de antenas e passa a fazer parte dos produtos de streaming. 

Mantendo um tipo de público próximo ao encontrado nas rádios tradicionais, os periódicos de notícias ainda são os os principais programas das rádios digitais, uma presença unânime em dezenas de canais, com abordagens locais ou gerais, em tempo real. 

A locução de notícias acontece como uma entrega de documentos e deve ser executada de modo claro e direto, observando os fatores objetivos de qualidade do áudio: 

  • Ausência de ruídos e interrupções; 

  • Linguagem padrão, sem uso de regionalismos ou forte sotaque; 

  • Dicção fluída e bem articulada; 

  • Ritmo estabelecido pela pontuação do texto. 

Nota-se que grande parte destes critérios dependem do estado e treinamento da voz por parte do locutor. 

Por outro lado, além dos fatores objetivos, a locução de notícias é influenciada por percepções subjetivas, como: 

  • Tom correspondente a emoção específica; 

  • Perfil de comunicação do apresentador; 

  • Conforto sonoro da tessitura vocal; 

  • Compatibilidade com a notícia passada. 

A importância da voz para a locução de notícias, assim como dicas importantes para a melhoria deste fator serão alguns pontos em discussão neste artigo, de modo a auxiliar o criador de conteúdo voltado para rádios digitais, podcasts e todo modelo em áudio. 

O impacto de exercitar a própria voz 

A voz é o único meio de comunicação durante uma programação em rádio. Através dela, a mensagem correta sobre uma bateria de caminhão é passada para o receptor, eliminando outros meios de comunicação que são auxiliadores para as demais categorias. 

Para compreender a importância da voz neste tipo de produção de conteúdo, é válido considerar a imagem mental de uma conversa comum. Quando duas pessoas dialogam, múltiplos órgãos dos sentidos são acionados: visão, audição, olfato e tato. 

A visão é um dos sentidos mais essenciais no que diz respeito à assimilação de informações e a retenção destas pela memória. 

A partir dela, é possível identificar sinais de linguagem corporal, simetria e o tom da conversa, seja formal ou informal. 

Através da visão, gatilhos psicológicos que atuam sobre a percepção intuitiva exercem sua função de facilitar a compreensão do que é dito. A visão dos gestos corporais de uma pessoa ou sua expressão facial pode calibrar um mal-entendido na fala. 

Não é difícil extrair um exemplo deste tipo de acontecimento. É comum que um indivíduo não compreenda tão bem o que outro diz, mas o sentido da fala se faça claro pela sua expressão facial. Este recurso está muito presente em muitas figuras de linguagem. 

A visão também facilita a elucidação de ideias por gestos demonstrativos. Traçar linhas no ar, criar formas geométricas com as mãos para desenhar uma carteira de motorista categoria b ou noções de movimento são recursos usados na comunicação diária. 

Quando este indivíduo, acostumado a empregar múltiplos sentidos em sua comunicação, está restrito a escutar uma voz, a mobilidade de sua compreensão é comprometida. Não há mais gestos ou expressões, mas um arquivo de áudio. 

Outra barreira diz respeito ao veículo, a ferramenta utilizada para a emissão da mensagem. Caixas de áudio de computadores, saídas e fones de ouvido em celulares e microfones podem acentuar determinadas camadas de som.

Por estas razões, exercitar a própria voz para a criação de conteúdo em áudio é imprescindível para uma experiência positiva do ouvinte. Os principais pontos abordados da execução de uma boa locução, são: 

Vícios de fala 

Estes podem ser definidos como todo hábito de comunicação por voz que prejudica o pleno entendimento da mensagem. Desdobramentos de problemas nasais, ênfases em determinadas letras e sotaque são alguns exemplos. 

Quanto à primeira categoria, uma das ocorrências mais comuns é a voz nasal, causada por uma insuficiência no controle de ar que chega ao nariz, derivada de problemas como desvio de septo, defeitos na musculatura ou inflamações virais e alérgicas. 

A ênfase em determinadas letras é um vício de fala usualmente desenvolvido na infância, por vezes influenciado pelo sotaque local. A depender da intensidade, pode prejudicar a compreensão por indivíduos de fora da região do interlocutor. 

Em uma etiqueta tag personalizada, é possível separar exercícios que buscam corrigir cada tipo de vício, visando resultados imediatos e de longo prazo. A consultoria de um profissional especializado também é bem-vinda nestes casos. 

Ritmo e linguagem empregada

As características que formam a linguagem da narração, tanto no que diz respeito à morfologia das palavras quanto na maneira como são encadeadas na voz são aspectos vitais para a locução de notícias em rádio. 

É recomendado o uso de linguagem objetiva e formal em programas de notícia, considerando que sua função é informar o ouvinte da maneira mais prática possível. Neste modelo mais contido de programação, tais elementos devem ser vistos com atenção: 

Figuras de linguagem

As figuras de linguagem são um recurso da comunicação que modifica a emissão de mensagens através do acréscimo de um elemento adicional, com funções mais subjetivas, no conteúdo da informação. Seus principais exemplos são: 

  • Hipérboles; 

  • Metáforas e analogias; 

  • Eufemismos; 

  • Zeugmas. 

A explicação de um serviços de apoio marítimo, por exemplo, pode ser comprometida no que tange à compreensão pela aplicação de uma zeugma incorreta, que é um recurso visto quando uma palavra é ocultada nas sentenças em sequência, para evitar repetição. 

O papel da voz na compreensão das figuras de linguagem vai além da dicção correta das palavras. Hipérboles e eufemismos podem ser sinalizados como brincadeiras em programações de comédia com o tom empregado pelo locutor. 

Preparando a voz para o rádio

Preparar a voz para um programa de rádio, apesar dos aspectos elucidados acima, não é um trabalho excessivamente difícil, além de trazer resultados imediatos. Algumas dicas práticas sobre o que fazer neste momento, são: 

1 - Observe sua rotina de sono

A qualidade do sono pode influenciar grandemente o estado das cordas vocais. Uma noite mal dormida dificulta a desintegração do edema vocal, causado pela retenção de líquido durante a noite, marcado pelo característico tom mais grave e raspado de voz. 

Um sono reparador é uma influência direta sobre a qualidade da voz, uma vez que este edema é inevitável pelo estado de longo repouso das cordas vocais. 

Em condições saudáveis, a voz pode se restabelecer após 30 minutos de exercícios com a fala. 

2 - Hidratação e exercícios de dicção ao acordar

O tratamento da voz no momento em que acorda é decisivo para o estado da fala durante o resto do dia. O locutor deve observar a hidratação como um recurso indispensável para a saúde de sua voz. 

A recomendação, além do consumo de água limpa, é a reposição de líquido em temperatura próxima ao organismo, em torno de 35 a 37° C. Além de reduzir edemas e relaxar as cordas vocais, a temperatura é menos agressiva para a garganta. 

3 - Repita trava línguas

Um anúncio de salgados congelados para revenda em rádio possui um tempo limitado, se comparado com outros veículos de comunicação, como a TV e plataformas web. A velocidade de dicção destes anúncios pode se assemelhar a um trava-língua. 

Trava-línguas são exercícios que auxiliam na articulação completa das palavras, por vezes viciada pela fala coloquial diária. Repeti-los com frequência gera benefícios visíveis na qualidade discursiva, essencial para a locução de notícias. 

4 - Invista na mandíbula

A articulação de palavras depende da capacidade de abertura da boca e movimentação da mandíbula, tanto quanto necessita da língua. Anunciar um serviços de construção a seco pode ser uma tarefa mais fácil com exercícios voltados para a mandíbula. 

Sua movimentação pode ficar comprometida por maus hábitos de mastigação e mordida, além de fatores como estresse e posição inadequada de repouso. 

Conclusão

A voz é um mecanismo de comunicação repleto por fatores objetivos e subjetivos, como toda interação humana. 

Na rádio, é um dos primeiros instrumentos de transmissão em larga escala e um protagonista absoluto de toda a programação. 

Melhorar o desempenho da dicção e da voz é de extrema importância para o sucesso nesta categoria de produção de conteúdo. O áudio deve gerar uma experiência positiva para quem ouve, de modo a manter a audiência interessada por mais tempo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.